top of page
PHOTO-2023-12-10-23-36-41 2_edited.jpg
30 de Janeiro de 2024

Ali
no centro está
uma pérola

é metáfora
que simboliza algo
ou alguém?

ou a pérola que
até sempre
se procura?

___________________________



6 de Julho de 2021

quando era adolescente
desenhava muito
escrevia poemas
a minha irmã mais velha
sem me perguntar
vinha e roubava-os
para mostrar ao namorado
ele dizia-me
que eu tinha talento
para quê pergunto-me
se não guardo hoje nenhum
desses poemas

dos desenhos de criança
também não
entulho junto  ao entulho
dos meus irmãos
foi tudo parar ao lixo
e assim algo de mim
também foi

hoje escrevo poemas
e faço desenhos
e penso o meu imaginário
e vejo a natureza real
das coisas que são e não são
e sou como esses poemas de então

pois também eu sou a natureza
guardo ou deito fora
oculto conscientemente
ou não
nunca sendo e não sendo
ao mesmo tempo

uma parte de mim por vezes é
ou não é
a outra guardo-a comigo
e junto-a à natureza 
toda de uma vez


       é preciso recuar à infância 
       para entender
       na verdade poderia ser
       a infância de qualquer outro
       única e individual



___________________________
 
17 de fevereiro 2022

Embora escreva
os dias dos meus
passos tantas vezes
tresmalhados
de quem sofre
ou muito ama
não sei se ser poeta é isto

contudo
se ser poeta é
quando os meus
passos percorrem
a direção extraviada
dos ventos
ou do pássaro
ou da árvore
que cresce no meu jardim
interior

ou de qualquer outra
árvore na cidade
que para dar cor
e sentido
ao burburinho

dos sons das ruas
agitadas me dirigem
o erguer do olhar
na direção
do infinito

podendo assim
regressar ao âmago

do mais íntimo
desejo
e mais profundo
e universal
de tornar-me
num encontro
transcendental

Então que seja poeta
Sempre

 

___________________________
 
Há dias em que estou triste
e vejo o cinzento das ruas
e do céu e do chão
e de tudo quanto piso

E sinto uma gratidão
enorme por estar
viva e poder sentir
o sentir assim

Não sei porque escrevo
ou pra quê
só sei que não vivo
sem a escrita
no meu pensamento

Pensar é percorrer
caminhos insondáveis
descobrir-me no outro
e entregar-me

As sombras dos caminhos
ou as luzes
desde o cair da folha
ao desabrochar do lírio
do cintilar da luz
à explosão da Estrela
que há em nós

são o universo
inteiro

seja isto que escrevo
uma oração
o implorar da vida
que à nascença

se afirma

o mais ínfimo
no outro e em mim
e na natureza
existe
e é tão grande
como o universo
em expansão

em todos os estados
te desejo
em ti genuinamente
me completo



__________________________

Leio Fernando Pessoa
e revolvem-se-me
as entranhas
é todo um sentir
por dentro

sigo Alberto Caeiro
como uma oração
completa
e incompleta
pregação

na sua prece
simultaneamente
me completo

 

mas ainda não sou inteira


__________________________

29 de Maio, 2022

meu Deus
quando sinto
o que me rodeia
neste mundo
cansado e doente
tenho vontade
de te pegar
na mão

e rezar contigo


__________________________

27 de Julho de 2022

Quero que o
meu dia seja
hoje todo
uma oração


__________________________

Ontem ao levantar vôo
no avião comecei a sonhar 
de olhos fechados, 
como se faz numa oração.

Soletrava as palavras
como se as minhas mãos
as escrevessem em voz 
alta no meu cérebro.

Podia vê-las
pontuava-as
com as vírgulas, os pontos,
os parágrafos.
 
Falava com Deus
e com a Virgem Maria
em discurso directo
sentindo-a como
a minha Mãe
verdadeira
e não a substituta
da minha nesta terra.
 
Falava-lhe de mim
do outro
de todos os outros
sentia uma luz
pacificadora
e dizia como esta é 
uma oração verdadeira
como tudo se cumpriria

se há de cumprir. 

_____________________________

Atravessando uma ponte em chamas

Num labirinto perdida
no meio de obras 
de arte 

ocupavam todo o meu espaço

roubavam-me
só quiz fugir.

Corri.


______________________________

Lisboa, 26 de Junho de 1995

leio-me (de mim) para mim e reconheço-me várias
vezes. de cada vez vejo um mim
distinto de outro mim. todos os mins
que me leio formam um só. nenhum
deles poderia sobreviver isolado.
é na distinção que possuem
entre eles que faz com que vigorem,
sendo eu.


_____________________________


25 março 2023

não sei se vivo num Mundo sonhado
ou em dois mundos paralelos
um é o meu
que crio e me faz viver
o outro o da crua realidade
o primeiro concede-me
a paz no Interior o segundo
sofre-se do exterior
porém o mundo
exterior
não pode deixar de
penetrar o interior
dois mundos separados
juntam-se no tempo
e no espaço
no primeiro vivo-me
no outro sofro-me
sonhando flutuo
no extenso mar
por cima observam-me
os astros

afirma-se a escrita
cercadas as letras

no infinito


___________________________

Nobembro 2021
 
quando o sonho vivo
é vida que vive
e olho os caminhos

em mim já não é sonho

visões soltas
na realidade dos meus passos
e quando tropeço

um dia morrerei

os outros e as coisas
apr(e)endidas
e ficam os átomos

nada é efémero

o outro as coisas
átomos dessoutros
são cruzamentos

existenciais

não quero ser grande
não quero ser nada
para cada coisa ou alguém

ao menos um ínfimo halo

guia os meus passos
quero escrever
em folhas de luz

E a escuridão me abençoe



          Da árvore
          já colheram as maçãs
          o pássaro foge

 
          voando

_________________________

10 de Janeiro 2024

não me importo
de morrer ou
de viver e desejo
viver inteira

e se morrer sou inteira

o que vale é sempre inteiro
se viver as partes
todas que me formam
e me continuarem a formar

nem um líquido as poderá separar

nem o sangue 
ou as ondas do mar
nem o céu
ou a gota da rosa

os ramos que vejo 
da minha janela
continuarão a crescer

no inverno de todas as vidas
até ao amanhecer
bottom of page